Hoje eu esqueci até de mim. Sai de casa com a roupa no avesso. Estacionei na quadra errada, entrei na loja errada. Quase bati o carro. Esqueci o celular no banco do passageiro.

Eu estava muito ocupada desconstruindo e redefinindo o autismo que eu encaro todos os dias.

Percebi que estou em uma guerra de amor. Barulhenta, sangrenta, estúpida. E quando as nuvens se vão descortinam uma beleza indiferente. Uma beleza descompromissada, às vezes sofrida, ás vezes, simplesmente, cerceada de seu próprio brilho.

Sabe o quê mais? Percebi que vencemos a maior parte das características nada sutis desse diagnóstico. Mas o organismo da minha estrelinha ainda está na batalha contra as malévolas astúcias e corporativismos dos seus sistemas… (os entendedores entenderão!)

Qualquer dia desses não contarei mais as horas, nem os dias, nem farei tabelas ou gráficos quaisquer. Vamos conviver só com a diferença que é a beleza disso tudo. A tristeza que reside nas desorganizações que essa genética confusa nos impõe vão estar sob controle. E crer nisso com todas as minhas forças me refaz a cada dia.

Quando a minha roupa estiver no avesso e meu cabelo desgrenhado pode acreditar que o cenário mais caótico não é minha aparência externa. O que as pessoas não conseguem enxergar está bem pior.

Esse video que compartilho foi mandado por um amigo que entende muito bem a alma das coisas. Uma arte que define com perfeição o que é guerrear com escudos de amor e espadas de esperança. Dor e felicidade se misturam. O futuro é sempre surpreendente!

Anúncios

8 responses »

  1. Edson diz:

    Lindo amiga!!!

    Que nossas roupas fiquem do avesso, que nossos cabelos fiquem despenteados, que nossos corações mantenham-se apertados…
    desde que nossa alma mantenha a paixão de encarar cada dia como o milagre que é!

    Beijos no core!

  2. Regiane Munhak Araujo diz:

    Querida Evellyn, tu és uma voz para as mães de autistas, traduz em palavras sentimentos que vivem dentro de nós. E quem poderá nos compreender? Te admiro muito e compartilho desse construir e desconstruir nosso de cada dia. Um abraço!

  3. vitoria amabile bortolatto muotri diz:

    Evelyn, seu post esta emocionante , e vendo o video entao …..emocao de mais !! Chorei , chorei, que lindo!Obrigada, vc. eh demais. Bjs

    Em 15 de abril de 2014 17:03, poder dos pais

  4. Sandra Tadini diz:

    A cada dia que passa mais me apaixono pelo nós somos e pela força que nós temos!

  5. Ines Amalia Caruso Caldatto diz:

    Evellyn como vc foi precisa nas suas colocacōes !!!! Essa mistura de sentimentos, parece um renascer a cada dia !!!!! um forte abraço….Ines

  6. eu descrevo trechos, pareço trancar aqui dentro as palavras, entre o pensar e o meu ato, pois sou diferente e se ainda nao mostrei aque vim, talvez pq procuro encontrar o sentido de existir atravez do sentir…

  7. Adriana diz:

    Presos em um corpo que não funciona, literalmente. Minha roupa do avesso, meus sapatos trocados, minha magreza, minhas gritantes olheiras, minha imaginacao nas palavras para incansaveis buscas no Dr. Google, nao dizem nem a metade.
    Que bom que eh só isso que as pessoas enchergam.
    Eu estou correndo, as vezes nao reparo nem
    o que estou vestindo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s