-“Boa tarde, Márcia! Oi João Pedro, vamos lá? Hoje a tia vai fazer uma brincadeira super legal!”

A porta é fechada. A sessão do Pedro com a T.O. começa.

Márcia é a mãe do autista na recepção da clínica, Pedro é a criança autista dentro da sala.

Dentro do consultório a terapeuta trabalha com o Pedro. Os jogos, os desafios, muita coisa a aprender. Esse é o autismo lá dentro.

Do outro lado da porta a Márcia abre a revista Caras e passa as páginas sem ler um parágrafo sequer.  Seu pensamento está dentro da sala. Seu pensamento está no futuro incerto do Pedro. Esse é o autismo do outro lado da porta. Esse é o autismo sem atendimento.

Quantas vezes ali do outro lado da porta a Márcia chorou? Quantas vezes ela pensou: como vou pagar a terapia deste mês? Será que meus outros filhos já fizeram o dever de casa hoje? Será que o Pedro algum dia fará um dever de casa? Será que o Pedro vai dormir hoje à noite? Se ele dormisse… seria bom ter esse tempo com meu marido.

Mas o dia seguinte vem e as forças da Márcia se renovam no sorriso do Pedro. Essa é a sua terapia…vê-lo sorrir!

Márcia precisa ser forte, ela sabe. A sociedade não perdoa as birras do Pedro. O marido não perdoa a bagunça da casa. A vizinha de baixo não perdoa o barulho das passadas firmes do Pedro no meio da madrugada. A sogra não perdoa porque os “genes defeituosos” não vieram da família dela.  A amiga de infância da Márcia não perdoa porque a Márcia precisa sempre desligar o telefone quando a conversa está ficando boa. MÁRCIA, A IMPERDOÁVEL!

Tem Márcia que chora, tem Márcia que ri pra não chorar.

Tem Márcia que ama o Pedro, tem Márcia que ama a Gabriela, tem Márcia que ama o Lucas, tem Márcia que ama a Stella.

Tem Márcia pra tudo. Tem Márcia pra dieta, tem Márcia pra Sonrise. Tem Márcia no workshop da ABA, tem Márcia no protesto da Esplanada.

Tem Márcia que tem um Pedro, mas não foi ela quem o pariu. Tem Márcia que ninguém sabe, ninguém viu!

Tem Márcia com o filho encarcerado, tem Márcia com o filho incluído. Tem Márcia que o filho está num ambiente escolar fingido. Finge que aceita, finge que inclui, finge que aplica. E a Márcia não suporta mais fingir que acredita.

Tem Pedro de tudo quanto é jeito, Pedro grave, Pedro leve. Pedro que dança, Pedro que representa. Tem Pedro que poderia aprender, mas ele não senta.

Márcia que largou a carreira profissional. Márcia que trabalha com a cabeça lá no Pedro!

Tem mil realidades da Márcia. Tem mil realidades do Pedro.

Márcia é você, Márcia sou eu.

Que precisa da manicure e da massagem que te cure. Que precisa desabafar e se cuidar. Márcias que precisam de condições pra trabalhar.

Márcia é missão que não acaba. Márcia trava a batalha diária e a vence todos os dias, pois todo dia é dia de vencer. Pedro é a criança diferente. Pedro é muito além da gente. Pedro é muita areia pro caminhãozinho dessa sociedade. Pedro é arretado, Pedro é barbaridade!

Pedro não precisa de pena. Pedro precisa da ciência a seu favor. Pedro não precisa ser contido e sim que encontrem a origem de sua dor.

Levanta a cabeça Márcia, mesmo que ninguém venha a te cuidar. Acorda Márcia… acorda que a irmandade é azul e tem quem queira te abraçar.

O autismo do lado de cá da porta é bem difícil de levar. Mas você não pode parar, na fé, na força e no sorriso do teu Pedro…

Sorria Márcia, sorria!

(Essa é uma história “fictícia”, qualquer semelhança entre nomes e fatos terá sido mera coincidência!)

Imagem

Advertisements

About Evellyn Diniz

Hoje eu sou super mãe! Me formando todos os dias nas áreas de saúde e educação. Mas antes de adquirir super poderes fui muitas coisas e ainda sou! Vendedora, professora de inglês, apresentadora de TV, editora de imagens, cantora de banda de rock e fiz faculdade de jornalismo... Atualmente sou mãe e esposa em tempo integral e cuido da casa nas horas vagas! Minhas 3 filhas são minha continuação e minha continuidade. A caçula chama-se Stella Bertille que significa estrela brilhante. Ela veio ao mundo para mudar o mundo para mim, ela veio ao mundo para brilhar! Stella está vencendo o AUTISMO. Este blog é por ela. Destina-se a ajudar pais e mães a entenderem que o PODER de fazer nossos filhos atingirem a plenitude pertence aos pais. Aqui compartilho videos, fotos, matérias, experiências e pensamentos sobre o Transtorno do Espectro do Autismo. Coloque a sua capa e sua roupa de herói que os desafios aqui não são de faz-de-conta!

130 responses »

Comment navigation

  1. SOU FANY E TENHO UMA FILHA AUTISTA QUE TAMBÉM SE CHAMA FANNY .É MUITO AMADA E VEIO AO MUNDO POR ALGUM MOTIVO MAIS QUE ESPECIAL …AMEI O TEXTO,DESCREVE EXATAMENTE TODAS NÓS.

    • Rosana Garcez diz:

      Sou Marcia a 33 anos,e me vi neste texto.Meu filho me ensinou a ser mais compreensiva,solidaria, e ter paciencia.Parabens a quem elaborou esse texto lindo e verdadeiro.

  2. Terezinha de Lourdes diz:

    eu só trocaria Marcia por Terezinha, Pedro por Daniel…me sinto dessa mesma maneira, sem ter quem me ouvir e me abraçar, sem ter uma instituição pra me apoiar….amei o texto.

  3. Dayane diz:

    Lindo texto, fiquei emocionada! abraços

  4. Dilma diz:

    Sou mamãe de um Pedro que tem um espectro de autismo. Me vi em inúmeras situações citadas e acho que nada acontece por acaso. Amo demais meu filho, é minha razão de viver e me fortalece mais e mais a cada dia. A dias que acho que não vou conseguir levantar ou me reerguer no dia seguinte, mas Deus antes de mais nada me fortalece para enfrentar o que aparecer pela frente, que oras aparecem anjos,bichinhos fofinhos, mas também aparecem monstros e animais ferozes no meio do caminho…rsss Adorei o texto! Beijos

  5. alessandra c.estevão fernandes diz:

    Bom esse texto já fala td,eu me ententifiquei bastante.Nós mães temos muita força que Deus dá p nós.Nós fomos escolhido para ser mães do nosso filho pq nós somos muito especiais qt eles,e Deus sabe da nossa capacidade que temos de cuidar deles com td carinho desse mundo.Meu filho tbm é autismo e a cada dia.que passa aprendo muito com ele,temos.que respeitar a limitações deles sempre e estamos ai sempre p aprender com eles a td hr .bjoss

  6. Maria das Graças Lima de Souza diz:

    Que texto lindo. A moça que me ajuda nos afazeres da minha casa tem um filho autista e muita das vezes não a compreendo ou não a ajudo. Esse texto servirá para uma reflexão, no sentido de melhor compreender o lado da criança e o dela. Poderiam me informar o site que posso acessar para tirar algum material a respeito?

  7. Francisca Salgueiro diz:

    Essa sou eu texto perfeito!!!

  8. Íris André diz:

    Troco a Márcia por Íris e Pedro por Weza Daniel, me vi na história dela…

  9. Ana diz:

    Eu sou uma Márcia! Sniff.

  10. Talita diz:

    Eu sou Talita(Sou Márcia e tenho um Pedro) Meu lindo Mateus, senti na pele tudo oque eu li, chorei e chorei!!!
    Passo por tudo isso, mais o sorriso de Mateus me faz superar e seguir …..

  11. Sandra fernandes diz:

    Que texto lindo!! tenho um menino autista de 14 anos. Esta muito bem, esta incluido muma escola do estado numa unidade de autismo daqual so vai comer o lanche e quando nao tem aula. Esta no 7 ano e vai passar pro 8 ano. Por vezes senti muita vontade de chorar e de falar com alguem, mas no fundo sinto um grande orgulho em tudo o ele consegue. Ele ensinou-me a viver um dia de cada vez e a ter muita paciencia, e eu nunca o tratei de maneira diferente do irmao ate exigo mais dele porque e mais velho. Adoro o meu menino e sdorei o texto.

  12. fernanda diz:

    Sou a Fernanda mãe do pedro …esse ponto de vista realmente ninguém tem

  13. Cinthia diz:

    Lindo texto. Real demais. Chorei.

  14. IDÁLIA diz:

    Esse texto me emocionou muito. Sou avó de um garoto autista, lindo e muito amado por toda a família. Está com acompanhamento de profissionais e tem evoluído. O processo é lento, mas temos fé e sabemos que ele veio para o nosso lar por algum motivo. O importante é o amor que temos por ele.

  15. iranete fernandes diz:

    ola eu sou iranete ,tenho um filho autista de nível grave ,nunca si comunicou com o mundo ,desde então este texto si parece com minha vida aprendi a cuidar de uma pessoa q não entende nada ,o nome dele e fernando tem 26 anos e tudo q eu escuto dele são palavras q eu falo pra ele durante todo um dia so repete o q eu falo ,q dizer algumas palavras perdidas , mais eu amo muito ,não tenho trabalho ,marido vida de diversões so vivo pra ele ,bjos

  16. Carla Roberta da Silva Oliveira diz:

    Sou Carla e tenho um Pedro em casa que este chama Pedro mesmo.
    Também sou uma Marcia e que me vi em várias situações.
    O texto é lindo e me fez perceber que não estou só nessa batalha.
    Obrigada pelas palavras e que sejamos sempre fortes e abençoadas por Deus.

  17. solange carvalho s. felismino diz:

    texto muito interesante sou avó de um azulzinha que eu amo demais

  18. Iara Abreu diz:

    eu sou pai de autista, mas, o sentimento por trás dessas palavras me tocou.

  19. Rosana diz:

    Muito bom trazer ao debate a realidade dos familiares de pessoas com autismo. Família esta que na maioria das vezes quase nada sabe sobre as dores e aflições que lhe sobrevem.

  20. Luciana Severo diz:

    Me identifiquei muito com este texto. Meu filho é autista, tem 2 aninhos. Procuro muito, nas outras “Marcias “, por informações, experiências vividas, e também peço apoio. Me sinto às vezes enfraquecida, mas dai, vem outro dia, r mais um dia, e o amor por meu filho me faz superar tudo. Ninguem diz que é fácil, mas com amor e persistência chegaremos longe. Abraço.

  21. Antônia Edna de Sousa diz:

    Me chamo Edna e minha filha é Ana Livia. O texto é a descrição exata do conflito de sensações experimentadas por uma mãe especial ou quando divide as angústias e os medos enfrentados por questionamentos solitários pois não temos muitas vezes o luto que não se transforma em luta nos trava e não enxergamos a luz que emana dos nossos anjos azuis que são altamente capazes de serem coloridos como o arco íris. E deixemos a sombria cortina do medo longe de nós. Amém!

Comment navigation

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s